Formação e Emprego

Cursos a Ministrar | População Alvo | Formação Profissional Inicial | Formação Contínua

Formação e Emprego:

Qualificação das Pessoas com Deficiências ou Incapacidades

Missão

Apoiar públicos desfavorecidos, nomeadamente pessoas com deficiência ou outro tipo de dificuldade de inserção social e profissional, visando a consagração do direito de exercício pleno de cidadania.

Cursos a Ministrar | População Alvo | Formação Profissional Inicial | Formação Contínua

Cursos a Ministrar:

  • Agropecuária;
  • Jardinagem;
  • Carpintaria;
  • Cerâmica;
  • Costura;
  • Artes Gráficas;
  • Armazenagem;
  • Serralharia;
  • Serviços Domésticos e outros que possam permitir o acesso ao mercado de trabalho.

Objetivos:

Os cursos desenvolvidos têm como objetivo promover ações de formação profissional e autonomia pessoal aos formandos, conferindo-lhes uma formação que lhes permita a aquisição de competências e uma qualificação profissional facilitadora de uma futura integração socioprofissional.

Cursos a Ministrar | População Alvo | Formação Profissional Inicial | Formação Contínua

População Alvo

Jovens e Adultos portadores de deficiência mental, motora, sensorial e doença mental – nível etário mínimo de 16 anos, em situação de procura de 1º emprego, ou desempregados de longa duração e residentes no concelho de Torres Novas, Alcanena, Entroncamento, Golegã, Vila Nova da Barquinha, Santarém e Chamusca.

Vertente: Formação Profissional Inicial 

A decorrer num período de 3600 horas e compreende o seguinte percurso formativo:

1ª COMPONENTE

Reabilitação funcional com vista à recuperação e atualização de competências pessoais e sociais.

a) Apoios terapêuticos para reabilitação funcional:

  • Educação física;
  • Terapia da Fala;
  • Natação;
  • Hidroginástica;
  • Terapia snoezelen;
  • Classes de Mobilidade;
  • Boccia;
  • Hidroterapia;
  • Hipoterapia;
  • Terapia Ocupaciona;
  • Psicoterapia;
  • Fisioterapia;
  • Pilates Clínico;
  • Estimulação cognitiva;

b) Apoios técnicos para o desenvolvimento de competências pessoais e sociais:

  • Teatro;
  • Expressão corporal;
  • Ajuda Mútua (Grupos de ajuda mútua).

2ª COMPONENTE

Qualificação Profissional – Visa dotar os formandos de competências que lhes permitam o desenvolvimento de atividades práticas e de resolução de problemas inerentes ao exercício de uma determinada profissão ou à ocupação de um posto de trabalho.

Formação Teórica:

a) Formação de base – Matemática para a vida, Linguagem e Comunicação, Tecnologias de Informação e Comunicação e Cidadania e Empregabilidade;

b) Formação para a Integração – Portefólio, Balanço de Competências, Igualdade de Oportunidades, Legislação Laboral, Empreendedorismo e Procura Ativa de Emprego;

c) Formação Tecnológica – Aprendizagem diretamente relacionada com a área específica de Formação, em contexto simulado:

  • Aquisição de conhecimentos sobre matérias-primas, máquinas e ferramentas;
  • Desenvolvimento das capacidades motoras e psicomotoras;
  • Criação de hábitos de trabalho, persistência e organização no trabalho;
  • Conhecimento de técnicas e da aplicação de materiais;
  • Planeamento da sequência e progressão das técnicas;
  • Trabalho em série;

3ª COMPONENTE

Formação Prática em contexto de trabalho

Aprendizagem efetuada em empresa com o objetivo de consolidar as competências adquiridas em contexto de formação e adquirir novas competências, através da realização de atividades inerentes ao exercício profissional, com vista a facilitar a futura inserção profissional.

Intervenção em lesão cerebral adquirida

Iniciou-se em 2016 um projeto piloto para apoiar na reintegração no mercado de trabalho de pessoas vítimas de traumatismo craneoencefálico, sendo entidade de referência na região de Lisboa e Vale do Tejo. Neste tipo de intervenção, o percurso formativo tem adaptações em função das necessidades específicas de reabilitação, podendo abranger um componente de recuperação de competências que vai até às 800 horas.

Vertente: Formação Contínua

Cursos a Ministrar | População Alvo | Formação Profissional Inicial | Formação Contínua

Com a duração máxima de 400 horas, destinam-se a pessoas com deficiência ou incapacidades (PCDI) empregadas ou desempregadas, que pretendam melhorar as respetivas qualificações, visando a manutenção do emprego, a progressão na carreira, ou o ingresso ou reingresso no mercado de trabalho, ajustando ou aumentando as suas qualificações, de acordo com as suas necessidades, das empresas e do mercado de trabalho.

Acesso ao emprego

Enquanto Centro de Recursos especializado do Serviço de Emprego de Torres Novas, o CRIT desenvolve intervenções técnicas no âmbito da reabilitação profissional, designadamente no que respeita a:

a) Informação, avaliação e orientação para a qualificação e o emprego;

b) Adaptação de postos de trabalho e eliminação de barreiras arquitetónicas;

c) Acompanhamento pós-colocação;

d) Apoio à colocação;

e) Emprego apoiado e apoio às empresas e outras entidades empregadoras no domínio da empregabilidade das PCDI;

f) Avaliação da capacidade de trabalho de PCDI;

g) Prescrição de Produtos de Apoio/ Ajudas Técnicas.

Informação, avaliação e orientação para a qualificação e o emprego:

Apoiar as pessoas com deficiência e incapacidades, inscritas e encaminhadas pelos centros de emprego, na tomada de decisões vocacionais adequadas, disponibilizando a informação necessária para o efeito, promover a avaliação da sua funcionalidade e incapacidade e a determinação dos meios necessários e apoios considerados indispensáveis à definição e desenvolvimento do seu Plano Pessoal de Emprego (PPE).

Apoio à Colocação

O apoio à colocação visa promover a inserção no mercado de trabalho das pessoas com deficiência e incapacidades, inscritas nos centros de emprego, através de um processo 17 de mediação entre as mesmas e os empregadores, equacionando simultaneamente os aspetos relativos à acessibilidade, à adaptação do posto de trabalho, ao desenvolvimento de competências gerais de empregabilidade, bem como sensibilizando os empregadores para as vantagens da contratação deste público, e apoiando o destinatário na procura ativa de emprego e na criação do próprio emprego.

Acompanhamento pós-colocação

O Acompanhamento pós-colocação visa a manutenção no emprego e a progressão na carreira da pessoa com deficiência e incapacidade, através do apoio técnico aos trabalhadores com deficiência e incapacidade e respetivos empregadores nos seguintes aspetos:

  • Adaptação às funções a desenvolver e ao posto de trabalho;
  • Integração no ambiente socio-laboral da empresa;
  • Desenvolvimento de comportamentos pessoais e sociais adequados ao estatuto de trabalhador;
  • Acessibilidade e deslocações para as instalações da empresa por parte dos trabalhadores com deficiência.

Produtos de Apoio – Ajudas Técnicas

Avaliação e prescrição de produtos de apoio para PCDI que comprovadamente vejam vedado ou dificultado o acesso ou a frequência de formação profissional e/ou o acesso, a manutenção ou a progressão no emprego, por falta de produtos de apoio (ajudas técnicas).